Vida que agrada a Deus

Levar uma vida que agrada a Deus deveria ser o alvo de todos os cristãos: Todos os que foram chamados por Deus à salvação, que depositaram sua fé em Jesus Cristo e tomaram uma decisão de viver tal como Ele viveu entre nós deveriam viver para glorificar a Deus em todas as áreas da vida, em todos os momentos e de todos os modos.

O Antigo Catecismo Maior de Westminster já declarava que o “fim supremo do homem é glorificar a Deus e gozá-lo plena e eternamente”, e as escrituras são suficientemente claras nesse sentido. Nós devemos Glorificar a Deus, que nos abençoou com todas as bênçãos celestiais em Cristo Jesus (Ef.1.3), pois tudo é dele, feito por meio dele e para Ele, e por isso nós buscamos o glorificar desde já e por toda a eternidade (Rm.11.36). Essa disposição deve ser de tal modo levada à sério que mesmo as mais simples atividades da vida cotidiana deveriam ser regadas por esse princípio, pois não importa se estamos comendo ou bebendo, devemos fazer tudo para a Glória de Deus (1Co.10.31).

Entretanto, John Piper em seu livro Em busca de Deus, optou por fazer um pequeno acerto ao antigo credo, e o postulou do seguinte modo: “O fim supremo e principal do homem é glorificar a Deus ao gozá-lo plena e eternamente”. A sutil troca de “e” por “ao” faz significativa diferença e todo sentido.

Para Piper, a questão não é viver para glorificar a Deus e eventualmente se alegrar Nele, mas glorificar a Deus em nossa satisfação Nele. Assim, a vida cristã deveria ser centrada em nossa satisfaça em Deus, independente das situações que nos cercam a vida. De modo interessante, essa é a visão que o apóstolo Paulo tem sobre a vida cristã quando diz que aprendeu a viver satisfeito em qualquer situação (Fl.4.11). É esse mesmo que passou por situações de extrema necessidade e dificuldade (2Co.11.24-28) e que nos exorta: Alegrem no Senhor! – Novamente direi – Alegrem-se no Senhor (Fl.4.4).

Ou seja, a vida que agrada a Deus é a vida que é dedicada a Ele em todas as áreas da vida e em todos os momentos. É aquele modo de viver que se submete a Deus (Tg.4.7) como Senhor de nossas vidas (Rm.10.9) para o servirmos em Seu ministério (Ef.3.10); que faz de sua vida um palco para a atuação do Espírito Santo (1Co.4.9-10) e que através dela manifesta o Amor de Deus a outros (1Jo.4.11); que não se apega às coisas dessa vida (1Jo.3.15-17), nem dedica sua vida para alcançá-las (Tg.4.4), mas labora na dependência de Deus (1Co.3.9), em parceria com Cristo (Jo.15.5) e vive na busca da plenitude do Espírito Santo (At.4.8) para testemunhar o Amor de Deus (1Jo.4.14) manifesto na morte sacrifical de Cristo (1Jo.4.10) a pessoas que viviam em inimizade com Deus (Rm.5.8) enquanto procura identificar-se com Cristo (1Jo.2.6), em uma vida de oração (Mc.1.35), santidade (1Pe.2.22) e submissão a Deus (Lc.22.42); é portanto, uma vida centrada em Deus que busca satisfazer-se Nele plena e prioritariamente. Essa é a vida que agrada a Deus.

A única pergunta que fica é: Sua vida agrada a Deus?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>